01 abril 2007

A noite


A noite já vai alta.Tão alta que todo o céu apagou já as estrelas e aguarda o desenrolar do relógio para que dia nasça de novo. Mas eu estou aqui. À minha espera.À espera de mim própria. Perdi-me. E não sei se voltarei ou parecida quando me encontrar a vaguear num beco às voltas sem conseguir recordar-me da saída. O dia vai nascer. O dia vai nascer, ali, por trás daquela serra e o dia vai iluminar-se. Outra vez.



2.2.2007

2 comentários:

joão marinheiro disse...

Minha querida Iolanda, os dias voltam sempre e sempre e sempre, só nós não...
Abraço-te com saudade.

Iolanda disse...

Obrigada querido amigo.

A solidão faz parte das nossas vidas intrinsecamente agora.

A distancia afasta-me.

Mas estou cada vez mais em paz comigo mesma.

Um beijo do tamanho do mundo.

I.