16 maio 2007

Aprender a Escutar


Um dia deste-me uma voz e disseste-me para a seguir. Ouve-a, disseste-me tu. Ouve-a bem, ela dir-te-á o caminho a seguir. Mas não me disseste que quaisquer caminhos que escolhesse teria de os traçar só. Sem ti. Eu sei que crescer implica quase automaticamente deixar de sonhar, pelo menos tanto quanto eu, eu sei disso. Mas tu já me deverias conhecer um bocadinho melhor… deverias ter reconhecido que não saberia percorrer estas longas distancias sem um colo amigo ou um abraço apertado. E nestes dias, de lonjura dos teus braços, da tua boca e do teu desejo sinto-me ainda mais perdida. E não sei tomar novamente o azimute à vida.

Devia ter colado um íman à bússola que te ofereci. Assim ela não te teria levado para tão longe de mim.

12.05.2007

3 comentários:

JotaCê Carranca disse...

Andar num caminho seguindo um destino indefinido nas palavras dos sonhos, andar nas voltas da vida e na vida às voltas, andar sempre.

Não deixes de andar... porque cedo ou tarde encontras o caminho

algevo disse...

Querido Jota,

Definiste perfeitamente; andar nas voltas da vida e na vida às voltas...

O caminho não sei se chegarei a encontrar, mas percorro caminhos que são os meus, também.

Não faço, nunca, é o caminho inverso.

Beijos ao da fim de noite.

Anónimo disse...

Eu achei linda a mensagem.
Ela tem um grande sentido para mim.
Eu adorei!!!!!!!!
Beijos. E até a próxima!