01 agosto 2007


O tempo que passa e não volta mais. Mas sabendo de antemão, que abrindo as asas e voando para longe estarei sempre aqui, com algodão doce e refresco de ananás cheio de gelo à vossa espera. O tempo que passa e não volta mais correu e a página voltou-se, todos os dias recordamos pedaços de vidas que são nossas e que já não alcançamos pela distancia que nos separam. Mas estamos juntos. Cada vez mais crescidos, como seres humanos, como pessoas, como seres independentes. Mas ainda estão aqui, ainda me pedem colinho pela manhã, ainda me beijam as noites permitindo-me velar-lhes o sono.


Um dia deixará de assim ser. Mas estarei sempre aqui.


1.08.2007

2 comentários:

JotaCê Carranca disse...

Me vou passeando por aqui, mesmo que aqui não deixe o meu pé na areia marcado, mas Verão aqui é sinal de muita falta de tempo e o calor aperta que nem dá vontade de dizer as palavras - se fica no silêncio dos olhos.

algevo disse...

Amigo Jota,

Desde que te saiba sempre por perto, basta-me saber do teu olhar.

Obrigado.

beijos