07 agosto 2007


Vou-te dar o mundo. Vou-te dar os meus e os teus sonhos. Todos os dias do resto das nossas Vidas. A começar de hoje, deste momento preciso, em que o tempo parou depois de o meu olhar me saltar para fora do peito e te ver pela primeira vez. De hoje em diante, serás apenas meu. E não te vou dividir com ninguém. Nem sequer vou partilhar o ar que respiras. Vais estar para sempre resguardado nas minhas mãos, porque te amo. Apenas por isso vou-te guardar, dentro do peito, com um amor sem vestígios de dor, de saudade nem tão pouco de lágrimas. E vou-te dar o mundo todo aos teus pés. Apenas porque te amo e vou-te trazer assim por entre as minhas mãos, por entre os meus lábios, preso ao meu coração. Apenas porque te amo.

4.08.2007

2 comentários:

JotaCê Carranca disse...

Hoje passo por aqui e trago um esboço de sorriso. Tem alguns dias eu te escrevri que verão aqui e coisa e tal... que ia dar no cansado. Mas afinal o cansado deu noutra coisa que hoje fiquei a saber que não deu 'caranguejo' mas sim uma 'simples e banal' tuberculose.
Por isso me desculpa só os poucos sons que aqui ou lá vou debitando.
Beijos

algevo disse...

Meu queridissimo Amigo; assim não pode ser!

Animo!

Assim beijo do tamanho do mundo para ajudar a elevar o animo!

I.