17 outubro 2006


Eu deveria saber melhor que tu um dia acabarias por não regressar aos meus braços. Que te perderias pelas baías de outros braços.
Eu deveria saber que um dia a minha estrelinha não seria suficiente para te fazer regressar e que outras estrelas te iluminariam melhor o caminho.
E agora estou aqui magoada.
Eu deveria saber melhor.
Que um rei montado nos cavalos marinhos dos meus sonhos não poderia ficar para sempre.
Eu deveria saber melhor.
Eu deveria saber que um dia regressarias aos teus mares, e que encontrarias outras ninfas que precisarias de salvar.
E que eu ficaria guardada num pedaço escuro e trancado do teu coração, amordaçado e afogado no mar, onde não o encontras para não te doer a alma.
Eu deveria saber melhor que as noites lindas de amor perfeito e de sintonia total não se repetiriam para sempre.
Mas eu pensei que tu saberias que eu te esperaria sempre.

Amo-te. Amo-te. Amo-te. Amo-te.

Consegues sentir as minhas palavras?
Amo-te. Amo-te. Amo-te. Amo-te. E mesmo assim é tão pouco.

21.09.2006

10 comentários:

Anónimo disse...

Então??? Isso não vale a esta altura. Agora é seguir em frente. Sempre em frente. O sol brilha lá, mais adiante.

algevo disse...

Aqui posso vestir a pele da menina suave e dolorosamente sofrida. Nem sempre é assim. É como uma 2ª pele, aquela sob a qual podemos fingir quase tudo o que nos atormenta, ou não...

Escrever também é um fingimento, não é?

I.

JotaCê Carranca disse...

Escrever é um estado de alma.

karvoeiro disse...

sempre em frente, em direcção a lado nenhum...

aida disse...

amiga... logo agora que eu achava que tu ías seguir em frente, está outra vez a puxar a corda para baixo???
pelo amor da nossa amizade, faz u favor a t própria, enfrenta o caminho escuro, para te trazer clareza á vida... só assim conseguirás ser feliz... e n te iludas... a puta da vida é como os pirineus, ora está em cima ora estás em baixo... lembras-te quando fomos a Fátima e tu comes-te três pratos de sopa da pedra?? e quando eu te colei o copo á toalha de papel nesse mesmo restaurante? e a sopa das favas? vês?????????? são estas recordações que nunca devemos esqueçer... beijos da alentejana.

algevo disse...

Amigos/as:

Como diz mais em cima o amigo jotacê... escrever são apenas estados de alma, dias diferentes, nunca iguais (isto já sou eu que digo...), falas do que sentes e do que não sentes, inventas estados, aumentas ou diminuis os sentimentos.
Quanto ao amigo Karvoeiro... sempre em frente, por vezes mesmo que aparentemente em direcção a lado nenhum... quem sabe, lá mais adiante não descubro algo... o horizonte é tão vasto... discordas??

Beijos para todos...

algevo disse...

Aidinha... esta resposta é apenas para ti... só para ti... o caminho a seguir, e não é só para mim, é também para ti, aí nessa terra de chuva constante, e de saudades permanentes, o caminho como te dizia, é sempre em frente, quer queiramos, quer não, por vezes paramos, outras afrouxamos, outras ainda recuamos... mas mesmo que em cada passo para frente signifique dois para trás... ou para o lado, já não esquecemos o que porventura assomamos lá mais à frente... as recordações amiga, estão cá sempre, presentes, sempre, e a vida é como a nossa peregrinação, descobrindo que os amigos estão onde menos contamos, e aqueles que menos esperamos estão sempre do nosso lado. E acima de tudo, que o caminho é em frente mas nunca esquecendo que existe sempre mais alguém por quem puxar na subida e alguém para nos dar a mão na descida. Tal e qual como a minha mala demasiado cheia de coisas que deu para todos, tal e qual como a tua mão amiga na última serra de madrugada.
Mas no fim, com bolhas, com lágrimas, com risos, com gargalhadas, com chuva e com calor, ouvir os sinos juntamente com os corações a bater valeu a pena porque estamos juntos.

Obrigada Amiga.
I.

Phoenix Ignition disse...

Um poema muito contundente com a força das palavras a irradiarem o poder dos sentimentos desta grande poetisa que não deixa indiferente o mais distraído dos leitores!!!

algevo disse...

Agora começo a corar... é melhor abrir uma janela... assim regresso mais fácilmente à minha temperatura normal...

:)))

I.

Anónimo disse...

Ena, ena... hoje isto está muito concorrido...perdi a minha magnitude... ainda bem, afinal quem te lê gosta e regressa, vês? É preciso dizer-te que te amamos?

lol lol