19 outubro 2006

O MELHOR OUTUBRO DESTE CÉU


É o inicio das chuvas,
o Amor.


Encontramo-nos de cabelos acesos,
mãos encharcadas de ruínas
e tremente solidão.

E é como se um anjo - menina
nos guardasse
o fruto do Inverno no olhar.

Amo-te
(diz de novo)
amo-te,

E serei Outubro de um só dia,
no céu de toda a
tua vida.

In "A Oeste deste Céu" de João Mancelos

4 comentários:

algevo disse...

Não o melhor Outubro deste Céu, não o meu melhor Outubro do meu Céu, não o melhor Outubro da minha Vida.
Apenas e só as melhores coisas da minha vida. Sempre. O que faz valer a pena. Amo-te. Diz de novo. Amo-te. Em todos os Outubros e meses do ano. No principio, no meio e no fim.

E para quem ainda se recorda; "ampo-te, ampo-te, ampo-te. poque os anjos dos meninos têm de ser azuis?" Os meus meninos são feitos de arco-iris... têm todas as cores.

I.

AnaP disse...

Lindo poema! Linda escolha! Beijos! Obrigada pela visita :)

polo disse...

Bonitas postagens cheias de cor e conteúdo!
Gostei imenso. Parabéns

algevo disse...

Obrigada, e assim sendo, espero que regresse e comente...

I.