16 dezembro 2006


Engana-me. Mente-me. Mas diz-me ao ouvido que hoje sou tua. E que hoje precisas de mim. Que esta noite precisas do meu calor para sobreviveres. Faz-me, deixa-me sentir importante para ti.

Amanhã estarei inteira de novo.

8.12.2006

4 comentários:

joão marinheiro disse...

Amanhã é outro dia...Amanhã.
Que hoje as palavras são nossas
as tuas palavras são minhas...
Sabes que a espera é o que doi. mas tu sabes...
Porque sinto as tuas palavras?
Amanhã tambem eu estarei inteiro de novo, mesmo que a chuva caia gélida em mim.
Que me importa.
Abraço que hoje o barco descansa por mares Galegos...

ana prado disse...

Acima de tudo queria saber o que é ser inteiro. Mas sim, amanhã e sempre amanhã será um bom dia para o ser.

Um abraço grande.

algevo disse...

João, a extensão da minhas palavras.

Beijo daqui de onde o rio se junta com o oceano.

I.

algevo disse...

Ana, ser inteiro para mim provavelmente não será o mesmo que para ti. E em poucos momentos estamos inteiros. Completamente inteiros. Mas se não for hoje, que seja sempre amanhã.

Beijos

I