29 agosto 2006


Não tiveste a consciência que todo o teu rancor destruiu o meu amor.
Uma vez disseste-me que quem não ama não faz a outra pessoa feliz.
Enganas-te. Enganaste tanto.
Ninguém pode viver assim, com receio do humor, com pavor da violência, da falta do sorriso. Ninguém suporta acordar e não saber o que a espera nesse dia.
Foste tudo para mim.
Sei que um dia te prometi nunca desistir e caminhar sempre todos os teus caminhos até ao fim dos meus dias.
Mas não consigo, já. Não suporto, já, tentar entrar nesse reino de tirania que és tu.
Não posso mais. Não consigo viver assim.
Desisto de te caminhar agora, aqui, já.
Mesmo que isso implique deixar de viver. Desistir de tudo e de todos. Não te consigo entender. E tu não te esforças nem um milímetro para me alcançares.
Deixo a nossa praia.
Deixo os nossos sonhos.
Alguma vez os sonhaste mesmo comigo?

26.08.2006

2 comentários:

aida disse...

Amiga!!
este é mt forte mesmo
acho que estás a entrar na fase da falta de esperança e n sabes mesmo,oque fazer,
espero que consigas alcançar os teus sonhos e objectivos sem saires magoada... lembra-te que a puta da vida são dois dias... e que cá só ficam os aneis pq as mãos essas desaparecem como o po. vai em frente e luta!!!!

algevo disse...

Magoada... será dificil não se sair, porque de uma forma ou de outra todos nos magoamos sempre...
Mas sim... alguns dias são mais dificeis de levar que outros.
Mas desde que se chegue ao fim deles, amanhã é sempre outro dia, cheio de novas oportunidades, de novos recomeços e acimade tudo, com a possibilidade de ter novos inicios.
Obrigada Amiga.